Mais um prego no caixão do monopólio da Microsoft

Do domínio mundial da informática pessoal (em todos os sectores) para um lento declínio. Como todos os impérios crescem, lutam para manter a hegemonia mas mais cedo ou mais tarde surgem concorrentes.

Agora foi o browser IE que deixou de ser o mais procurado. Segundo estes senhores, em parte devido a questões de segurança: Blog Safe and Savvy.

Já agora recomendo subscreverem o blog: não são tão regulares a publicar quanto os nossos amigos da Sophos mas costumam ter artigos muito interessantes e informativos.

Geotags e segurança, ou como uma brincadeira no telelé destruiu quatro helicópteros AH-64 Apache

Numa página do Exército dos Estados Unidos o autor explica como actualmente é fácil, utilizando as possibilidades de geo-localização dos telemóveis e mesmo dos computadores, descobrir onde uma determinada pessoa está e/ou esteve.

Refere no artigo como em 2007 soldados no Iraque tiraram umas fotografias a uma nova esquadrilha de helicópteros acabadinha de chegar à base. Depois postaram-nas na Internet – juntamente com a geo-localização. Com essa geo-localização o “inimigo” (que não é discriminado) atacou o complexo com morteiros e destruiu quatro desses helicópteros.

O artigo refere a sensibilidade de que a geo-localização se reveste no âmbito militar, mas a verdade é que também fala dos perigos para um cidadão comum.

Se usarmos as características de geo-localização, por exemplo, do Facebook, qualquer pessoa nossa “amiga”, mesmo que seja alguém que vimos uma vez num festival de música que nos foi apresentado por um amigo da prima do vizinho pode saber exactamente as nossas rotinas, os nossos hábitos, onde almoçamos, a que ginásio vamos, a escola dos nossos filhos, o lar dos nossos pais, etc, etc, etc.

Deixa um conselho: ter cuidado com quem adicionamos como amigos nas redes sociais e termina com a regra número 1 que se pode traduzir assim: se não queremos que algo venha algum dia a ser público, não o devemos postar. Em lado nenhum e de nenhuma forma.

Já todos vimos como aquilo que hoje foi postado de forma restrita para os nossos amigos mais chegados amanhã vai ser tornado público ou por uma mudança de programação ou por uma alteração às políticas de privacidade da rede social que utilizamos. E mesmo que isso não aconteça, se os nossos amigos receberam essa informação podem por sua vez re-publicá-la de forma não restringida.

E o comum dos mortais pode não ter meia dúzia de helicópteros de combate da Boeing à espera de serem rebentados, mas temos a nossa vida que, apesar de tudo, ainda é suposto ser em parte privada.

Image

Mais um perfeito desperdício de largura de banda…

Reencaminharam-me hoje um e-mail alertando para um suposto virus relacionado com a actualização do Windows Live ID:

UM ALERTA DAS AUTORIDADES POLICIAIS:

Pelo teu computador e pelo meu, faz circular este aviso para os teus amigos
e contatos familiares!

Nos próximos dias estejam atentos: não abram qualquer mensagem que contenha um arquivo anexo chamado:

“Atualização do Windows live” independentemente de quem te enviar.

É um vírus que queima todo o disco rígido. Este vírus virá de uma pessoa conhecida que tem a tua lista de endereços.

É por isso que deves enviar esta mensagem a todos os teus contatos.

Se receberes alguma mensagem com o anexo “Windows Live Update”, mesmo que seja enviado por um amigo, não o abras e desliga imediatamente o teu computador.

Este é o pior vírus anunciado pela CNN, e foi classificado pela Microsoft como o vírus mais destrutivo que já existiu.

Este vírus foi descoberto ontem pela McAfee.

Não há possibilidade de reparação para este tipo de vírus.

Ele simplesmente destrói o Sector Zero do disco rígido.

Lembra-te: se enviares esta informação aos teus contactos, vais proteger-nos a todos.

A primeira coisa que me fez desconfiar foi o “faz circular este aviso”… E todo o resto do texto é, no mínimo, suspeito. Mas a verdade é que este tipo de mensagens continuam a circular e a re-circular, a entupir caixas de correio e a fazer-nos perder tempo.

Como regras da vida, a seguir às básicass como tratar bem a família, respeitar a natureza e o meio-ambiente, ajudar os idosos a atravessar a rua, etc, etc, etc, tenham em atenção o seguinte:

  • Não re-enviar e-mails que nos pedem para ser reenviados. Se for realmente importante é óbvio que o vamos fazer. Se nos estão a pedir é porque talvez, numa situação normal, não o fizessemos.
  • Nunca abram ficheiros enviados em e-mails a não ser que saibam exactamente quem o fez, quem vos enviou. E mesmo que tenham a certeza, tenham cuidado: o computador remetente pode estar infectado. O que nos leva ao ponto seguinte…
  • Anti-virus. Anti-virus. Anti-virus. E anti-virus. Já vos falei dos anti-virus? Ah!, e não se esqueçam dos antivirus. Sabiam que existem umas coisas chamadas anti-virus que como o próprio nome indica vos podem proteger dos virus? É impressionante como certos ficheiros maliciosos ou blocos de código de programação diversos (que podem realmente, quando activos, apagar-vos o disco duro ou até registar as palavras-passe que inserem ao entrar no site do vosso banco) continuam activos passados anos e anos! Quando podíamos todos resolver a situação se tivessemos todos um anti-virus actualizado (e existem excelentes anti-virus gratuítos por aí).
  • Reenviar informação desta não resolve nada. O que resolve esta situação é termos um anti-virus actualizado a correr e geralmente um pouco de bom-senso.

    Se estivessem a passear na rua e um perfeito desconhecido vos dissesse:

    Peço desculpa, mas descobriu-se uma nova variante do vírus da gripe das aves, e para se proteger tem de entrar nesta casa aqui ao lado e tomar a vacina que lhe vamos dar.

    alguém no seu perfeito juízo entraria numa casa qualquer, a conselho de um desconhecido, para tomar uma vacina que não sabe o que é? Então porque é que passamos a vida a clicar em links enviados inicialmente por um “amigo” ou “amiga” – neste caso, as “Autoridades Policiais”- que vos pede para entrarem num site que nunca ouviram falar para fazerem algo que não sabem muito bem o que é.

    Na dúvida, confirmem. No caso em cima: foram ao site da CNN? Nada sobre este assunto. Site da Microsoft? Nada sobre este assunto.

    Reenviar este tipo de e-mails não resolve problema nenhum: provavelmente só vai agravá-lo: por vezes sob a capa de divulgação de informação benigna vêm links para sites ou ficheiros em anexo que esses sim nos podem trazer problemas.

    Em resumo: bom-senso e anti-virus…

    Escutas telefónicas à inglesa

    Um jornal centenário a fechar, políticos a descobrirem que conversas confidenciais afinal eram semi-públicas e nós a vermos as notícias.

    Entretanto recebo uma newsletter que recomendo a todos que usem computadores, telemóveis, cartões de crédito ou que simplesmente costumem aceder à Internet.

    Um dos artigos explica como é que os telemóveis dos senhores foram acedidos, como é que podemos fazer o mesmo e especialmente como é que nos podemos proteger da mesma situação.

    Não que haja muita gente a querer ouvir a mensagem que a minha avó deixou no meu VoiceMail a dizer para ter cuidado porque parece que as estradas andam um perigo, que ainda ontem um senhor foi atropelado na passadeira por outro que parece que ia bêbado mas não se sabe ao certo mas deve ser porque ele ia aos ziguezagues e o carro até deixou umas marcas no chão da travagem, mas se a vós vos costumarem deixar mensagens com assuntos importantes como os números premiados do Euromilhões, o telemóvel da Mariana Monteiro ou a receita do molho da francesinha, então deiam uma olhadela ao artigo e inscrevam-se na newsletter:

    http://nakedsecurity.sophos.com/2011/07/08/how-phone-hacking-worked/